Didática da Matemática

Curso da Unidade Curricular: Licenciatura em Educação Básica
Grau
: Licenciatura

Ano: 3º Ano
Duração: Semestral
ECTS: 3
Tipo de unidade curricular: Obrigatória

Língua de lecionação: Português

Total de horas de Trabalho: 84 horas
Tempo de Contacto: 30 horas

Pré-requisitos e co-requisitos: Não aplicável
Precedências: Não
Estágio escolar: Não

Conteúdos Programáticos

  1. A matemática no mundo contemporâneo
    1. Matemática para todos e equidade e coesão nas sociedades contemporâneas.
    2. Matemática e cidadania.
  2. A aprendizagem da matemática
    1. Perspetiva comportamentalista.
    2. Perspetiva construtivista.
    3. Perspetiva sócio-cultural.
    4. Perspetiva crítica.
  3. O ensino da matemática
    1. A natureza da matemática
    2. O ensino de factos e procedimentos, de desenvolvimento de conceitos e relações, de comunicação das ideias matemáticas, de desenvolvimento do raciocínio matemático e da resolução de problemas, de estabelecimento de conexões entre conceitos e relações matemáticos.
    3. A comunicação na aula de matemática, argumentação e questionamento.
    4. A importância do estabelecimento de padrões e do confronto entre representações dos conceitos e relações matemáticos.
    5. A avaliação das aprendizagens em matemática
  4. Elaboração e discussão de situações e planificação de aulas

Objetivos de Aprendizagem
(Conhecimentos, capacidades e competências a adquirir)

  1. Contexto de ensino da matemática
    1. Problematizar a importância cultural e social da matemática no mundo atual.
    2. Compreender o papel da matemática do ensino básico no mundo contemporâneo.
  2. Aprendizagem da matemática
    1. Contrastar correntes atuais que estudam a aprendizagem da matemática.
    2. Reconhecer modos de aprender matemática e compreender a sua relação com o desenvolvimento de atitudes e capacidades.
  3. Ensino da matemática
    1. Apreciar criticamente abordagens metodológicas no ensino da matemática.
    2. Desenvolver metodologias de ensino diversificadas consoante os objetivos de aprendizagem pretendidos promovendo a autonomia dos alunos e a sua apreciação da matemática.
    3. Adquirir conhecimentos matemáticos e didáticos de temas fundamentais das aprendizagens escolares básicas.

Metodologias de ensino e avaliação

As aulas deverão ter um cariz teórico-prático, privilegiando a participação dos alunos. Mesmo nos momentos de explanação teórica de conceitos, o professor deverá conseguir provocar o questionamento das situações que apresenta, dando espaço para a indução ou para a construção dedutiva por parte do aluno. Esta postura metodológica envolvente facilitará a compreensão das situações reais que se colocam, permitindo vislumbrar o seu encadeamento e fundamentação.

A avaliação nesta Unidade Curricular é contínua e integra três componentes: diagnóstica, formativa e sumativa. Tem como referência os objetivos e a aferição das competências adquiridas e, define-se segundo dois domínios: os Conceitos e as Atitudes. A recolha de dados para a avaliação far-se-á através de: trabalhos realizados nas aulas ou delas decorrentes, da observação direta das operações realizadas durante a execução dos trabalhos, das intervenções orais e das atitudes reveladas durante as atividades

Bibliografia principal

Davis& Hersh(1995)A experiência Mate.Lisb.:Gr.

NCTM (2008)Principles and standards for school mathematics. Reston: NCTM.

Poincaré(1996)A invenção Mate.In Abrantes Leal, & J. P. Ponte (Orgs.), Investigar para aprender Mate.7-14Lisb

Abrantes, P., Serrazina, L., & Oliveira, I. (1999). A Matemática na Educação Básica. Lisboa: Ministério da Educação.

Proj. MPT e APM. Pólya(1945/1977)A arte de resolver problemas (How to solve it).Inter.

Ponte, et al(2003)Investigações no currículo. In Investigações mate.na sala de aula: Aut.

Ponte & Serrazina(2000)Didáctica da Mate.para o 1ºCEB.Lisb.:U.Aberta.

Ruiz(2001)Mate., mate. escolar e o nosso quotidiano. Teoria e Prática da Ed.4(8),1

APM, Revistas “Educação e Mate., pub. periódica. Lisb,APM

Silva, et al(1999)O Currículo de Mate.e as Actividades de Investigação. In Abrantes, Ponte, H. Fonseca, & L.

Skovsmose(2000)Cenários para investigação. Bolema, 14, 66-91. 25-138

Contacte-nos

Envie-nos por favor a sua dúvida ou questão, através do seguinte formulário.